segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Medicina na UNIVASF – Tafna Moreira conquista a tão sonhada aprovação!



Ela tem apenas 18 anos, mas já tem grande sensibilidade às necessidades na área da saúde no Brasil. Negligência médica e impessoalidade no contato profissional-paciente são alguns dos problemas citados por Tafna Moreira Ferreira Gomes e que a impulsionaram a prestar vestibular para o curso de Medicina na Universidade do Vale do São Francisco (UNIVASF), Campus Paulo Afonso/BA. E ela foi aprovada!!! 

“Eu também acredito que Deus tem um plano para a vida de cada um, porque ele sabe por meio de que caminho encontraremos a felicidade que está nele, que está no ir ao encontro do outro. E vejo que a Medicina foi meu chamado particular entre ele e eu, é um sonho que sonhamos juntos” disse a futura médica.

Sobre a vida de estudos no Colégio Sete de Setembro, Tafna disse que todos foram essenciais para sua formação, a auxiliando nas áreas que lhes cabiam e, também, se preocupando com o tipo de profissional que ela se tornaria. 

“Houve sempre a preocupação de, acima de tudo, formar pessoas, cidadãos e não apenas máquinas de um sistema de estudo e trabalho. Agradeço também a toda a equipe da Coordenação do Colégio, em especial a tia Aninha, pela dedicação para conosco desde o Fundamental. E a tia Rose pelo cuidado no Infantil” – enfatizou Tafna.

A universitária dedica a aprovação a Deus e a Nossa Senhora, ao apoio afetivo e financeiro da família, aos 14 anos de estudos no Colégio Sete e ao Cursinho GEE em Recife/PE, que a auxiliou no último ano. 

“Não consigo enumerar as contribuições do Colégio Sete em minha vida, mas apenas dizer que ele faz parte de mim, do que eu sou hoje e sou muito grata por isso” – agradeceu Tafna.

#DicaDaTafna

Extremamente madura para sua idade, Tafna deixou um grande conselho para incentivar os colegas que prestarão vestibular: “Para uma aprovação no curso ao qual você foi chamado não existe uma fórmula mágica, mas existe o foco. Acho que tudo parte disso, de discernir e decidir o que realmente quer e lutar por isso, não só estudando, o que é também essencial, mas superando as próprias limitações. Porque uma das coisas que tive que aprender nesse percurso é que uma profissão é importante, mas não é tudo. E foi traçando as prioridades da minha vida, buscando a temperança, que consegui, pela graça de Deus, o que almejava. Dessa forma, no tempo de Deus, a aprovação vem e você percebe como, mesmo que maravilhosa, ela é ‘pequena’ comparada a todos os outros avanços de vida que foram conquistados durante esse tempo”, concluiu. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário